Voltar

Perfil

O que é o evento, em que se divide e o que gera a cada edição.

30/04/2014

Como um evento voltado ao fortalecimento calçadista do Nordeste, que detém 58% da produção do Brasil, o Gira Calçados tem edição anual em Campina Grande, na Paraíba. O Estado é forte na criação, pois o polo calçadista ocupa atualmente o segundo lugar no ranking nacional na fabricação de calçados. São 200 milhões de pares/ano saindo de 361 empresas do Estado. Fábricas que geram 12 mil empregos diretos e cerca de 10 mil indiretos, conforme o Relatório Setorial da Indústria de Calçados Brasil 2016, da Associação Brasileira de Indústrias de Calçados (Abicalçados).

Com esta produção na Paraíba, representando 20,8% da produção do país, o Estado fica abaixo apenas do Ceará, com 264,8 milhões. Após a Paraíba tem o Rio Grande do Sul, com 172 milhões e SP com 70,4 milhões. A cadeia produtiva de calçados da Paraíba inclui todas as indústrias de componentes e são, a maioria, formalizadas. Os dois primeiros Estados são fundamentais para esta produção regional. O Ceará e a Paraíba representam 48,8% da produção nacional e 83,4% do Nordeste.

Expositores | Foto: Val da Costa

Expositores | Foto: Val da Costa

Segundo o Relatório da Abicalçados, na produção regional, o Nordeste se consolida como o principal polo produtor de calçados do Brasil. Entre 2014 e 2015 ocorreu uma queda na produção dessa região, em comparação com a observada no total do Brasil. Mas o Nordeste aumentou sua relevância na produção nacional no último ano. Eventos que promovem negócios, no território nacional, ajudam a movimentar a cadeia produtiva, como o Gira Calçados, realizado a seis anos.

O evento aproxima os micro e pequenos negócios das últimas inovações do segmento e das tendências em produtos, insumos, máquinas e serviços. O Gira Calçados amplia o mercado e desenvolve a indústria regional, além de descentralizar a realização de eventos deste porte, das regiões Sul e Sudeste para o Nordeste. As empresas locais têm acesso à informação e transformam isso em conhecimento, geração de mais empregos e competitividade de negócios locais, integrando a cadeia produtiva do calçado, ligando o setor em três eixos de atuação:

CAPACITAÇÃO: Oficinas e clínicas tecnológicas foram montadas sobre inovação, gestão, mercado, crédito, sustentabilidade e processos de Produção Mais Limpa.

MERCADO: Realização da 6ª Rodada de Negócios do setor calçadista do Nordeste, onde fabricantes de calçados e acessórios ofertam produtos a compradores nacionais e internacionais, representantes de grandes redes, focados em realizar negócios.

INOVAÇÃO: Este ano, a inovação foi unir dois eventos de calçados num só lugar (Campinacal e Gira Calçados), onde todos os compradores, regionais e nacionais, movimentarão negócios e consolidarão fabricantes de marcas brasileiras.